Serasa Experian diz: melhorar a experiência do consumidor é prioridade de 60% das empresas

Share to Facebook Share to Twitter Share to Twitter

O aumento da expectativa dos clientes está mudando a forma como as organizações interagem no mundo todo; no Brasil, percentual é ainda maior (66%).

A Pesquisa Global de Qualidade de Dados 2018 feita pela Experian com profissionais de quatro países (Estados Unidos, Inglaterra, Austrália e Brasil) mostra que melhorar a experiência do consumidor é prioridade para 60% das empresas nos próximos anos. No Brasil, o percentual identificado foi ainda maior que o global: 66%. A pesquisa, chamada “The 2018 Global Data Management Benchmark Report”, consultou 1000 pessoas de companhias com mais de 250 funcionários de diversos setores.

Com o aumento das expectativas dos clientes, as organizações estão mudando a forma como interagem com os consumidores. Ainda de acordo com a pesquisa, melhorar a experiência do consumidor é apontada como prioridade por um percentual maior de profissionais que itens como ganhar eficiência de custo (51%) e melhorar gerenciamento de riscos (39%), entre outros. Confira a tabela abaixo com todos os percentuais:

Para melhorar a experiência do consumidor, as empresas estão começando a colocar os dados no centro da estratégia, principalmente agora com o processo de transformação digital. A pesquisa também mostrou que nos próximos 5 anos a maior oportunidade impulsionada por dados será o uso de Analytics, apontado por 47% das empresas globalmente. No Brasil, no entanto, a prioridade é o processamento em tempo real, apontada por mais da metade dos entrevistados (58%). Com isso, as organizações que conseguirem aproveitar o fluxo constante de dados para a tomada de decisão imediata terão um diferencial competitivo que pode levar a benefícios como a melhora da experiência do cliente e redução de fraudes.

As barreiras para conseguir obter uma visão única dos clientes por meio dos dados ainda são diversas; No Brasil, a principal delas é a despesa com tecnologia, apontada com 40%, enquanto globalmente o percentual cai para 29%. Em segundo lugar no país vem a variedade da informação (39%) e o volume (37%), seguido por muitas diferentes fontes de dados (32%).

Integração de dados em alta:

Até o final deste ano, as organizações estão planejando cada vez mais projetos de gerenciamento de dados que consiste na melhoria dos ativos existentes com o objetivo de obter insights adicionais. Dentre estes projetos, os que mais entram no planejamento são os referentes à integração de dados, apontado por 64% das empresas do Brasil e 45% das empresas globalmente. No ano passado, os projetos de integração só apareciam em terceiro lugar entre as prioridades planejadas no Brasil.

 

*Conteúdo retirado originalmente do Serasa Experian.